________

28 fevereiro 2010

18º Edição do Abril pro Rock

"A 18ª edição do Abril pro rock vai para a Fábrica Tacaruna e o Recife Antigo."

ilhadomedo
Foto da edição 2009

O Abril pro Rock chegou à maioridade com vontade de provocar. Mas não musicalmente - até agora, o festival independente mais longevo do Brasil não divulgou nenhuma banda de impacto. No formato, porém, a 18ª edição do Abril pro Rock vem cheia de novidades.

A mais importante é a criação do APR Club, um espaço no Recife Antigo que vai abrigar shows de várias bandas e DJs. E aí vem a primeira provocação. "Vimos que no Recife não tinha um espaço adequado para as atrações que geralmente tocam no festival. Temos, por exemplo, o UK Pub que abre para bandas locais na terça-feira, mas mesmo assim é muito pequeno. O Abril pro Rock quer instigar o empresariado local para abrir as portas para este tipo de música", destaca Bruno Nogueira, um dos curadores do evento. O hardcore da banda capixaba Dead Fish - que já tocou no festival - está confirmado na programação da casa.


O APR Club vai funcionar durante três fins de semana do mês de abril - com exceção do primeiro, que é Semana Santa. Das 50 bandas previstas para o festival, metade vai tocar na Fábrica Tacaruna, onde o Abril vai montar um toldo na área externa - no modelo do Porto Musical do ano passado -, com dois palcos, um de frente para o outro. Dez bandas irão se apresentar na sexta-feira (16) e quinze no sábado (17). A banda de João Gordo, Ratos de Porão, e Pato Fu - ambas veteranas no festival - estão quase fechadas na programação, que inclui ainda Blaze Bailey (ex-vocalista do Iron Maiden) e a interessante banda gótica cearense Plastique Noir.
 
Outra discussão que o festival quer levantar neste ano é a respeito da programação das rádios recifenses - que quase nunca dão espaço para as bandas de rock locais. "Quem está certo, as rádios daqui, que insistem em ignorar a nossa música, ou as rádios de fora, que estão interessadas em divulgá-la?", questiona Paulo André, produtor do evento. Tão interessadas que duas noites do APR Club estão fechadas com rádios públicas europeias - uma delas, a BBC de Londres e aoutra a Antena 3, de Portugal. Além de meramente transmitirem os shows, as rádios estão financiando as noites e participando da escolha da programação. Siba, por exemplo, é um dos cotados para entrar na programação da BBC. Na noite da rádio portuguesa, um duo de música eletrônica e discotecagem do produtor Henrique Amaro estão sendo sondados.
De fora - A banda Placebo, que vai estar em turnê pelo Brasil na época do APR, não vem mesmo para o festival. "A primeira vez que eles tocaram aqui foi por conta da parceria com a Claro. Não temos orçamento para trazê-los", diz Paulo André. Outras bandas internacionais envolvidas em rumores também estão de fora: Wilco e Megadeth, que fará turnê sul-americana em abril. E Slayer permanece ainda apenas como um antigo e eterno sonho de Paulo André: "Enquanto eu viver e respirar, vou tentar trazê-los"

Confira a lista:
Ratos de Porão / São Paulo - hardcore
Blaze Bayley / EUA - heavy metal
The Varukers / Inglaterra - punk
Instituto Mexicano del Sonido / México - música tradicional com eletrônica
Nevilton / Paraná - pop rock
Mini Box Lunar / Amapá - rock tropicalista

Eminence / Minas Gerais - heavy metal
Vendo 147 / Bahia - instrumental
Alkymenia / Caruaru (PE) - metal

Plastique Noir / Ceará - eletro-rock gótico
Bugs / Rio Grande do Norte - rock
Camarones Orquestra Guitarrística / Rio Grande do Norte - rock instrumental
Siba / Pernambuco - regional
Dead Fish / Espírito Santo - hardcore
_______________________________________________________

meu logotipo "Ahhh se placebo vinhesse U_U. Mas tendo Siba e Patu fu já é massa"

0 milhões de comentários:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails